Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

CUIDADOS BÁSICOS COM SEU ANIMAL DE ESTIMAÇÃO Tartarugas e jabutis



   Apesar de proibido pelas autoridades ambientais do Brasil, o comércio de animais selvagens sempre esteve acessível a qualquer pessoa, bastando ir aos locais conhecidos por todos para adquirir qualquer espécie da nossa fauna. O simples fato de existir esta proibição faz com que as pessoas não queiram se expor, evitando assim contato com profissionais qualificados a fornecer informações necessárias a respeito do seu animal. Geralmente estes animais , quando sobrevivem, apenas sobrevivem, ou seja, a qualidade de vida que levam é péssima, impedindo que eles tenham um crescimento normal , se reproduzam para perpetuar a espécie e não vivam todo o tempo possível.
   Ao adquirir um animal selvagem ou pensar em fazê-lo, leve-o ao veterinário para que ele possa fazer os exames preventivos de saúde ou tirar dúvidas quanto à alimentação e manejo. Sempre que seu animal estiver "diferente", leve-o rápido ao veterinário qualificado de modo que possa ser restabelecida a sua saúde e, caso você tenha dúvidas a respeito de alguma coisa entre em contato com este profissional.

Tartarugas terrestres - os JABUTIS
   Jabutis pertencem a ordem Chelonia a qual estão incluídos todos os jabutis, tartarugas marinhas e cágados aquáticos. São animais conhecidos pela sua lentidão (o que, obviamente é questão de ponto de vista) e infelizmente pela sua resistência que é colocada à prova por pessoas desinformadas ou pouco interessadas em seu bem estar, entregando estes animais a crianças muito pequenas, em recintos sem alimentação adequada ou água limpa, ou ainda em espaço incompatível com sua vida. Já vivenciei casos onde pessoas colocam filhotes de jabuti em travesseiros de criança para curar asma e os deixam ali por meses para a asma "passar" para o jabuti. Há os que vivem somente à base de alface, ficando desnutridos e com raquitismo grave do qual não vão se curar completamente nunca. Outros deixam jabutis no mesmo espaço que cães e gatos o que é um prenúncio de desastre iminente quando estes são mordidos e as vezes despedaçados. Caso você tenha um animal e não possa dar atenção, alimento e espaço adequado, arrume outro dono pois mesmo que o seu jabuti não grite, ele também sente dor, sofre e merece respeito como qualquer animal.
   Jabutis pertencem ao gênero Geochelone, o qual no Brasil possui duas espécies, a saber o vermelho, Geochelone carbonaria, que existe com variações de tamanho e coloração pelo nordeste, centro oeste sudeste e sul do Brasil, e o jabuti amarelo, Geochelone denticulata, menos comum, pois só existe na região amazônica e geralmente é maior que o vermelhinho.
   O vermelho vive em diversos ambientes, desde florestas atlânticas, cerrados e caatinga, enquanto o amarelo está localizado na região de floresta equatorial/tropical.
Ambos possuem hábitos semelhantes de andar á procura de alimento, que em natureza se constitui de folhas fibrosas, bagas, flores e frutas caídas (pois é óbvio que jabuti não sobe em árvore), além de restos de carniça! Bebem muita água e sempre que possível fresca de córregos. Nunca se aventuram a nadar pois afundam depois de algum tempo, como pedras.

Espaço para viver
   Como já disse acima há necessidade de espaço para seu jabuti andar, aliás note como suas patinhas se assemelham às patas dos elefantes, que são animais que muito andam, daí já dá para ter uma idéia que eles precisam de quintais para viver bem.
   Outro dado importante é que os jabutis vivem em terreno firme de terra onde suas patas se erguem retirando seu plastrão, que é o casco de baixo, totalmente do chão, portanto, se o seu jabuti vive arrastando o casco e tem as patas deitadas será por falta de terreno onde se apoiar com firmeza (talvez sua casa seja de tacos ou piso azulejado o que irá deformar seu animal, talvez para sempre). Procure fornecer piso adequado para que seu animal não fique defeituoso ou se arraste pelo chão. Outra coisa importante é para quem tem apenas fêmeas ou casais, eles precisam de terra de jardim para que as fêmeas coloquem ovos pois se estas não acharem onde enterrar seus ovos ficarão acumulando ovos no corpo e podem morrer. Caso você tenha casais e veja sua fêmea enterrando ovos, desenterre com muito cuidado, sem virar os ovos de posição (você pode marcar em cima com lápis para nunca virar), coloca-los em um recipiente forrado com papel amassado para não mudar de posição e levar para incubar com pessoas que lidem com répteis (procure informações com seu veterinário) pois embora não pareça, os jabutis são uma espécie em perigo de desaparecer.

Alimentação
   Quase nunca as pessoas fornecem alimentos adequados aos jabutis e por isso me deparo com animais seriamente doentes por carências de vitaminas e minerais. Ou me deparo com a velha estória do jabuti que come cocô de cachorro, o que acontece é que só lhe oferecem folhas de alface, aí ele tenta conseguir se alimentar com algo melhor, quando é obrigado a ingerir as fezes dos cães para ter proteína na dieta.
   Proteína é fundamental para o crescimento dos jabutis. Para endurecimento do casco deve ser fornecido cálcio em quantidades adequadas, além de banhos de sol da manhã(porém, não torre seu jabuti no sol do meio dia!).
   Abaixo vão sugestões de dieta para seu animal viver feliz e bem saudável:
1. Vegetais - 85% da dieta diária
Folhas de mostarda, de beterraba, agrião, couve, rúcula, salsa, salsão, brócolis, espinafre, repolho, amora, cenoura, pétalas de rosas, hibiscos (tanto pétalas quanto folhas), sementes de feijão branco e feijão verde, ervilhas, lentilhas, milho, e legumes variados, como a cenoura, beterraba, vagens, abóboras, batata doce, etc.

2. Frutas - 10% da dieta diária
Uvas, abacate, maçãs, pêras, abacaxi, morango, manga , mamão, todos os melões, banana, tomates, figos e melancias, amora, nectarina, etc.

3. Proteína animal em altas concentrações - menos de 5% da dieta diária
Ração canina seca ou ração felina ou ração de papagaios ou tofu ou sardinha com ossos ou camundongos abatidos ou ovos cozidos com casca.

Tartarugas aquáticas - os CÁGADOs
   Trata-se de animais que vivem em rios, possuem corpo adaptado para nadar, com carapaça  delgada e membranas entre os dedos, para facilitar o nado. São animais ágeis e em natureza somem na água ao menor sinal de aproximação de alguém, por isso são chamadas de “sliders” em outros países, pois elas deslizam ao menor sinal de perigo em potencial.
   Os cágados são animais que vivem praticamente todo o tempo na água ou próximo dela, mas necessitam ter a opção de sair dela quando precisam. Já soube de pessoas que mataram tartarugas afogadas por colocarem-nas em locais onde era impossível sair para o sêco, fazendo-as nadar sem poder descansar.
   Estes animais vivem na água mas não o tempo todo. Só peixes dormem e descansam nadando, pois tem estrutura para isso.
   Existe algo que é necessário dizer que pode chocar algumas pessoas que possuem tartarugas aquáticas: TARTARUGAS AQUÁTICAS SÃO CARNÍVORAS !  Talvez seja esta a razão que muitas pessoas observam suas tartaruguinhas morrerem após longas 2 semanas oferecendo alface( que é um VEGETAL!) como alimento.
   É claro que animais carnívoros vão se alimentar de folhas se depois de muito esperar só forem oferecidas folhas, pois tentam não morrer de fome de algum jeito.Na natureza elas comem peixes e insetos aquáticos, larvas de mosquitos, vermes e outros invertebrados.

Espaço para viver
   O ideal para a manutenção de tartarugas aquáticas é um lago artificial, coisa que nem todo mundo tem condições de ter em casa, mas o mínimo necessário para manter estes animais é um aquaterrário, ou seja um local que reúna uma parte sêca, com terra e areia, para se preciso seu animal colocar ovos e uma parte com água de altura no mínimo 2 vezes maior que o tamanho total dela, pois, se virar de barriga para cima, terá espaço para desvirar sem correr risco de morrer afogada por não consiguir fazê-lo. Deve possuir também um tronco ou rampa lisa para subir para a parte sêca quando quiser tomar sol, o que é fundamental. Esta rampa deve ser lisa para não danificar o plastrão, que é a parte de baixo do casco. O tamanho ideal para este local é de 4 ou 5 vezes o comprimento de seu animal. Só para avisar: Tartarugas aquáticas, quando alimentadas corretamente ficam com 45 centímetros de casco!
Alimentação   Ração comercial para tartarugas aquáticas, ração comercial para carpas, camarão, camarão dessecado(TetraÒ GammarusÒ), neonatos de camundongos ou adultos, dependendo do tamanho da tartaruga, peixes de aquário vivos, minhocas , lesmas, ração comercial para cães e gatos, insetos (grilos, baratas tenébrios).
   O mais importante é variar o conteúdo da dieta de forma a fornecer uma variedade de nutrientes que possa suprir as necessidades de seu animal. Adultos devem comer de duas a três vezes por semana para evitar obesidade, e filhotes comem todos os dias esta dieta variada.

   Conte sempre com o veterinário para esclarecer dúvidas. Nós estamos á disposição para que a vida com seu animal de estimação seja plena de alegrias e satisfação.


Ademar L. G. do Couto
 Médico Veterinário
1

Nenhum comentário: