Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

As 43 fotos mais emocionantes já tiradas




As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

1- Christian Golczynski, de oito anos, aceita a bandeira por seu pai, o Sargento Marc Golczynski, durante um memorial. Marc foi baleado durante uma patrulha em sua segunda missão no Iraque algumas semanas antes do período previsto para retornar para casa.
fotos emocionantes 1 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

2- Reação de um uma criança palestina ao voltar da escola e ver que sua casa foi demolida pelo Estado por ter sido construída sem uma licença adequada. Jerusalém, 2013.
fotos emocionantes 2 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

3- Garoto dá um balão em forma de coração para policial durante protestos em Bucareste, na Romênia.
fotos emocionantes 3 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

4- Jovem acaba de descobrir que seu irmão foi assassinado em San Jose, Califórnia. 
fotos emocionantes 5 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

5- Recruta chinês da polícia paramilitar sendo enviado para uma missão na província de Zhejiang, 2010. Muito o que suportar?
fotos emocionantes 4 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

6- Hhaing O Yu diante do que sobrou de sua casa destruída pelo ciclone Nargis, que atingiu o sul de Myanmar, deixando milhões de desabrigados e milhares de mortos.
fotos emocionantes 6 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

7- Mãos de um missionário segurando a mão de um garoto faminto.
fotos emocionantes 7 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

8- Irmãs posam pra foto no mesmo estilo 3 vezes após longos intervalos de anos.
fotos emocionantes 8 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

9- Cachorro chamado “Leão” fica pelo segundo dia ao lado do túmulo do seu dono, que morreu nos deslizamentos de terra próximo ao Rio de Janeiro em 2011.
fotos emocionantes 9 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas
10- Australiano Scott Jones beija sua namorada canadense, Alex Thomas, depois dela ter sido derrubada no chão pelo escudo de um policial em Vancouver (aposto que você não sabia a história dessa foto).
fotos emocionantes 10 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

11- Pai alcoólatra e seu filho, que tenta tirá-lo dali.
fotos emocionantes 11 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

12- Greg Cook abraça seu cão chamado Coco após encontrá-lo em sua casa destruída no Alabama após o tornado de março de 2012.
fotos emocionantes 12 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

13- John Lennon dá autógrafo ao seu futuro assassino, Mark Chapman.
fotos emocionantes 13 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

14- Uma mãe consola o filho em Concord, Alabama, perto de sua casa que foi completamente destruída por um tornado em abril de 2011.
fotos emocionantes 14 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

15- Garota palestina ergue o punho para ameaçar soldado israelense durante protesto contra a expansão do assentamento judaico de Halamish na Cisjordânia no final de 2012.
fotos emocionantes 15 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas
16- Soldados marcham na Colômbia Britânica rumo a um trem que os espera, até que um garoto de cinco anos se solta da mão de sua mãe para chegar até seu pai.
fotos emocionantes 16 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas
17- Garoto ouve pela primeira vez depois de um médico colocar um fone de ouvido em sua orelha esquerda.
fotos emocionantes 17 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

18- Terri Gurrola reencontra sua filha depois de servir no Iraque por 7 meses.
fotos emocionantes 18 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

19- Helen Fisher beija o carro fúnebre que transporta o corpo do seu primo de 20 anos, Douglas Halliday, quando ele e outros seis soldados mortos são levados para a cidade de Wootton Bassett, na Inglaterra.
fotos emocionantes 19 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

20- Um bombeiro dá água a um coala durante devastadores incêndios florestais na Austrália, em 2009.
fotos emocionantes 20 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

21- Garoto austríaco ganha sapatos novos durante a Segunda Guerra Mundial.
fotos emocionantes 21 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

22- Cachorro e dono se reencontram após o Tsunami no Japão em 2011.
fotos emocionantes 22 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

23- Francês chora quando Paris é ocupada por nazistas durante a Segunda Guerra Mundial.
fotos emocionantes 23 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

24- Os jornalistas Euna Lee e Laura Ling, que foram presos na Coréia do Norte e sentenciados a 12 anos reencontrando seus familiares depois de uma intervenção diplomática dos Estados Unidos.
fotos emocionantes 24 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

25- Veterano de guerra russo se ajoelha diante do tanque em que dirigiu durante a Segunda Guerra Mundial.
fotos emocionantes 25 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

26- Mulher sentada em meio aos destroços causados ​​por um forte terremoto e subsequente Tsunami em Natori, Japão, em março de 2011.
fotos emocionantes 26 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

27- Soldados russos se preparam para a batalha de Kursk, julho 1943.
fotos emocionantes 27 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

28- Cirurgião cardiovascular após um transplante de coração bem sucedido e que durou 23 horas. Seu assistente dorme no canto da imagem.
fotos emocionantes 28 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

29- Diego Frazão Torquato, violinista do AfroReggae, de 12 anos, toca violino no enterro de seu professor no Rio de Janeiro. Seu professor o ajudou a escapar da miséria e da violência. Diego morreu em 2010
fotos emocionantes 29 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

31- Policial faz Kevin Berthia desistir de saltar da ponte Golden Gate. Ele se tornou um defensor para a prevenção do suicídio e começou uma família.
fotos emocionantes 31 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

32- Casal abraçado entre os escombros de uma fábrica que desabou em Bangladesh.
fotos emocionantes 32 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

33- Arranhões na parede da câmara de gás de Auschwitz.
fotos emocionantes 33 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

34- Prisioneiros judeus no momento de sua libertação de um campo de concentração em 1945.
fotos emocionantes 34 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

35- Pai olhando para pé e mão de sua filha que foram cortados pelas autoridades policiais do Congo Belga para impedir o roubo e assustar os plantadores para que colhessem mais borracha natural.
fotos emocionantes 35 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

36- Garotinha recebe spray de pimenta nos olhos do policial Bruno Schorcht durante protesto em Niterói em março de 2011.
fotos emocionantes 36 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

37- Soldado russo tocando um piano abandonado na Chechênia, em 1994.
fotos emocionantes 37 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

38- Homem forçado a saltar do World Trade Center por causa da fumaça, 11 de setembro de 2001.
fotos emocionantes 38 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

39- Indianos sem-teto esperam para receber comida distribuída fora de uma mesquita em Nova Deli, na Índia.
fotos emocionantes 39 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

40- Homem solitário desafia uma fila de tanques chineses após protestos na praça de Tiananmen, em 1989.
fotos emocionantes 40 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

41- Um homem afegão oferece chá aos soldados americanos.
fotos emocionantes 41 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

42- Pai encontra nome do filho no Memorial do 11 de Setembro durante a cerimônia de décimo aniversário dos ataques ao World Trade Center.
fotos emocionantes 42 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas

43- “Adiós madre” - Omayra Sánchez, garota de 13 anos que foi uma das 25 mil vítimas do vulcão Nevado del Ruiz; depois de ficar 3 dias presa na água e concreto, dá adeus à sua mãe em entrevista.
fotos emocionantes 43 As 43 fotos mais emocionantes já tiradas
De repente meus olhos começaram a suar aqui, não sei pq…
Via: The Secret.

Todo Filho é "Pai" de seus Pais com o passar do Tempo


Todo filho é pai da morte de seu pai
 
 
Há uma quebra na história familiar onde as idades se acumulam e se sobrepõem e a ordem natural não tem sentido: é quando o filho se torna pai de seus pais. 
É quando o pai envelhece e começa a trotear como se estivesse dentro de uma névoa. Lento, devagar, impreciso.
É quando aquele pai que segurava com força nossa mão já não tem como se levantar sozinho. É quando aquele pai, outrora firme e instransponível, enfraquece de vez e demora o dobro da respiração para sair de seu lugar.
É quando aquele pai, que antigamente mandava e ordenava, hoje só suspira, só geme, só procura onde é a porta e onde é a janela - tudo é corredor, tudo é longe.
É quando aquele pai, antes disposto e trabalhador, fracassa ao tirar sua própria roupa e não lembrará de seus remédios.
E nós, como filhos, não faremos outra coisa senão trocar de papel e aceitar que somos responsáveis por aquela vida. Aquela vida que nos gerou depende de nossa vida para morrer em paz.
Todo filho é pai de seus pais com o passar do tempo!
Ou, quem sabe, a velhice do pai e da mãe seja curiosamente nossa última gravidez. Nosso último ensinamento. Fase para devolver os cuidados que nos foram confiados ao longo de décadas, de retribuir o amor com a amizade da escolta.
E assim como mudamos a casa para atender nossos bebês, tapando tomadas e colocando cercadinhos, vamos alterar a rotina dos móveis para criar os nossos pais.
Uma das primeiras transformações acontece no banheiro.
Seremos pais de nossos pais na hora de pôr uma barra no box do chuveiro.
A barra é emblemática. A barra é simbólica. A barra é inaugurar um cotovelo das águas.
Porque o chuveiro, simples e refrescante, agora é um temporal para os pés idosos de nossos protetores. Não podemos abandoná-los em nenhum momento, inventaremos nossos braços nas paredes.
A casa de quem cuida dos pais tem braços dos filhos pelas paredes. Nossos braços estarão espalhados, sob a forma de corrimões.
Pois envelhecer é andar de mãos dadas com os objetos, envelhecer é subir escada mesmo sem degraus.
Seremos estranhos em nossa residência. Observaremos cada detalhe com desconhecimento, com dúvida e preocupação. Seremos arquitetos, decoradores, engenheiros frustrados. Como não previmos que os pais adoecem e precisariam da gente?
Nos arrependeremos dos sofás, das estátuas e do acesso caracol, nos arrependeremos de cada obstáculo e tapete.
E feliz do filho que é pai de seu pai (ou de sua mãe)antes da morte, e triste do filho que aparece somente no enterro e não se despede um pouco por dia.
Meu amigo José Klein acompanhou o pai até seus derradeiros minutos.
No hospital, a enfermeira fazia a manobra da cama para a maca, buscando repor os lençóis, quando Zé gritou de sua cadeira:
— Deixa que eu ajudo!
Reuniu suas forças e pegou pela primeira vez seu pai no colo.
Colocou o rosto de seu pai contra seu peito e ficou segurando um bom tempo, um tempo equivalente à sua infância, um tempo equivalente à sua adolescência, um bom tempo, um tempo interminável.
Embalou o pai de um lado para o outro.
Aninhou o pai.
Acalmou o pai.
E apenas dizia, sussurrado:
— Estou aqui, estou aqui, pai!
O que um pai quer apenas ouvir no fim de sua vida é que seu filho está ali. 
 
Do poeta gaucho Fabrício Carpinejar 
 

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Brasileiro é otário?

Brasileiro é otário?

  • Americanos são bobos, egoístas, uns capitalistas insensíveis. Mas vejam que coisa: os serviços básicos funcionam, as estradas são boas, quase todos possuem carros decentes

Sempre que vou aos Estados Unidos retorno com essa questão: somos um povo otário? Afinal, adoramos nos vangloriar de nossa “malandragem”, de nosso “jeitinho”, mas vivemos imersos em um mar de ineficiência, corrupção, carestia e criminalidade. Há malandro demais para otário de menos por aqui.
Os americanos são bobos, egoístas, uns capitalistas insensíveis. Mas vejam que coisa: os serviços básicos funcionam, as estradas são boas, quase todos possuem carros decentes, pelos quais pagaram um terço do valor que nós pagamos, e podem andar com vidros abertos e ter casas sem muros. Que otários!
Ainda bem que somos diferentes, desconfiamos do lucro, dos empresários, e delegamos ao papai Estado todo nosso destino. Temos agora até universidade marxista voltada exclusivamente para o trabalhador, para não deixá-lo “alienado”, e sim um camarada “politizado”, engajado na luta pela justiça social. Somos muito melhores!
Temos um governo metido nos piores escândalos de corrupção, mas ainda favorito para mais um mandato em 2014. A economia não cresce, paramos de gerar empregos, a inflação continua alta demais, cada vez mais gente depende de esmolas estatais, a carga tributária sobe sem parar, mas ninguém parece se importar. A Copa vem aí, e somos a pátria de chuteiras.
Após oito anos, os mensaleiros finalmente foram presos, mas ainda tentam vender a imagem de injustiçados. Um deles recebe amplo apoio dos artistas e “intelectuais” da esquerda caviar, pois teria um currículo louvável (comunista por acaso pode ter passado digno de aplausos?) e não teria roubado para si próprio. O outro se compara a Mandela.
E o PT faz evento oficial para defender os bandidos presos e atacar o STF, ao lado de uma presidente da República conivente, passiva, cúmplice. Alguém pode imaginar isso nos Estados Unidos? Claro que não. Eles não são tão compreensivos e cordiais como nós.
Estive em Miami e Orlando. Só brasileiro, nem preciso falar. Estamos por toda parte, comprando e comprando. “Consumistas burgueses”, diria um típico comuna. “Classe média fascista”, diria Marilena Chauí. Mas que mal há em desejar pagar um terço do preço que se paga no Brasil pelos mesmos produtos? Compram em Miami os que não são ricos a ponto de poder comprar no Brasil.
“Ah, mas é preciso financiar a justiça social”, alegam os esquerdistas. Ora, o governo americano é a polícia do mundo (felizmente), e nós precisamos de um governo ainda maior em termos relativos? Haja esmola, para pobre e para rico (BNDES).
Sem falar que, no Brasil, reina o culto do pobrismo. As esquerdas amam a miséria, não os pobres. E odeiam os ricos mais do que “amam” os necessitados. Não existem abutres sem carniça, não é mesmo?
O Brasil realmente testa nossa paciência. A impressão digital do governo inchado está em todas as cenas do crime, mas eis que boa parte da população pede, como solução para nossos males, mais governo! Seria cômico, não fosse trágico.
Mas é véspera de Natal, e não quero estragar a ocasião. Quero até aproveitar a oportunidade e fazer meus pedidos a Papai Noel. É verdade que ele tem toda pinta de marxista: usa roupa vermelha, distribui presentes pagos por terceiros, e coloca outros para fazer o trabalho pesado enquanto fica com a fama de bondoso. Não importa. Faço minha lista, na esperança de ser atendido:
1. Que o povo brasileiro possa acordar em 2014 e ter o bom senso de evitar um destino trágico como o da Argentina ou da Venezuela para nosso lindo país.
2. Que o funk não seja mais visto como “apenas” uma forma artística diferente, tão boa quanto música clássica ou ópera.
3. Que a doutrinação marxista nas nossas universidades chegue ao fim e que cada vez mais alunos e professores tenham a coragem de se rebelar contra tal covardia.
4. Que a hegemonia de esquerda na política nacional seja finalmente vencida e que algo NOVO possa surgir como alternativa.
5. Que esses ecochatos e politicamente corretos arrumem algum passatempo individual e nos deixem em paz para vivermos de acordo com nossas preferências pessoais.
6. Que todos aqueles que conseguem defender a ditadura cubana em pleno século 21 resolvam abandonar a hipocrisia e comprar uma passagem só de ida para a ilha-presídio caribenha.
7. Que os brasileiros passem a ler mais, de preferência bons livros.
8. Que todos aqueles que querem “salvar o mundo” antes arrumem o próprio quarto.
9. Que todos lembrem de que solidariedade é algo voluntário, não compulsório, via impostos dos outros.
10. Que nosso povo seja menos “malandro”, como os americanos.
Feliz Natal.

em http://oglobo.globo.com/opiniao/brasileiro-otario-11144935#ixzz2oacFaR6F 
© 1996 - 2013. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A. Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem autorização. 

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Pantera orchestra. Jundiaí!

O QUE EU ODEIO NO BRASIL.


Um americano, casado com uma brasileira, morou em São Paulo por 3 anos. Depois dessa árdua experiência, ele voltou para sua terra natal e fez questão de criar uma lista de 20 motivos pelos quais odeia viver no Brasil. Um fórum gringo resolveu continuar essa lista e trouxe mais itens que os gringos odeiam no país. Confira:





1. Os brasileiros não têm consideração com as pessoas fora do seu círculo de amizades e muitas vezes são simplesmente rudes. Por exemplo, um vizinho que toca música alta durante toda a noite… E mesmo se você vá pedir-lhe educadamente para abaixar o volume, ele diz-lhe para você “ir se fud**”. E educação básica? Um simples “desculpe-me “, quando alguém esbarra com tudo em você na rua simplesmente não existe.

2. Os brasileiros são agressivos e oportunistas, e, geralmente, à custa de outras pessoas. É como um “instinto de sobrevivência” em alta velocidade, o tempo todo. O melhor exemplo é o transporte público. Se eles vêem uma maneira de passar por você e furar a fila, eles o farão, mesmo que isso signifique quase matá-lo, e mesmo se eles não estiverem com pressa. Então, por que eles fazem isso? É só porque eles podem, porque eles vêem a oportunidade, por que eles querem ganhar vantagem em tudo. Eles sentem que precisam sempre de tomar tudo o que podem, sempre que possível, independentemente de quem é prejudicado como resultado.

3. Os brasileiros não têm respeito por seu ambiente. Eles despejam grandes cargas de lixo em qualquer lugar e em todos os lugares, e o lixo é inacreditável. As ruas são muito sujas. Os recursos naturais abundantes, como são, estão sendo desperdiçados em uma velocidade surpreendente, com pouco ou nenhum recurso.

4. Brasileiros toleram uma quantidade incrível de corrupção nos negócios e governo. Enquanto todos os governos têm funcionários corruptos, é mais comum e desenfreado no Brasil do que na maioria dos outros países, e ainda assim a população continua a reeleger as mesmas pessoas.

5. As mulheres brasileiras são excessivamente obcecadas com seus corpos e são muito críticas (e competitivas com) as outras.

6. Os brasileiros, principalmente os homens, são altamente propensos a casos extraconjugais. A menos que o homem nunca saia de casa, as chances de que ele tenha uma amante são enormes.

7. Os brasileiros são muito expressivos de suas opiniões negativas a respeito de outras pessoas, com total desrespeito sobre a possibilidade de ferir os sentimentos de alguém.

8. Brasileiros, especialmente as pessoas que realizam serviços, são geralmente malandras, preguiçosas e quase sempre atrasadas.

9. Os brasileiros têm um sistema de classes muito proeminente. Os ricos têm um senso de direito que está além do imaginável. Eles acham que as regras não se aplicam a eles, que eles estão acima do sistema, e são muito arrogantes e insensíveis, especialmente com o próximo.

10. Brasileiros constantemente interrompem o outro para poder falar. Tentar ter uma conversa é como uma competição para ser ouvido, uma competição de gritos.

11. A polícia brasileira é essencialmente inexistente quando se trata de fazer cumprir as leis para proteger a população, como fazer cumprir as leis de trânsito, encontrar e prender os ladrões, etc. Existem Leis, mas ninguém as aplica, o sistema judicial é uma piada e não há normalmente nenhum recurso para o cidadão que é roubado, enganado ou prejudicado. As pessoas vivem com medo e constroem muros em torno de suas casas ou pagam taxas elevadas para viver em comunidades fechadas.

12. Os brasileiros fazem tudo inconveniente e difícil. Nada é simplificado ou concebido com a conveniência do cliente em mente, e os brasileiros têm uma alta tolerância para níveis surpreendentes de burocracia desnecessária e redundante. Brasileiros pagam impostos altos e taxas de importação que fazem tudo, especialmente produtos para o lar, eletrônicos e carros, incrivelmente caros. E para os empresários, seguindo as regras e pagando todos os seus impostos faz com que seja quase impossível de ser rentável. Como resultado, a corrupção e subornos em empresas e governo são comuns.

14. Está quente como o inferno durante nove meses do ano, e ar condicionado nas casas não existe aqui, porque as casas não são construídas para ser herméticamente isoladas ou incluir dutos de ar.

15. A comida pode ser mais fresca, menos processada e, geralmente, mais saudável do que o alimento americano ou europeu, mas é sem graça, repetitivo e muito inconveniente. Alimentos processados, congelados ou prontos no supermercado são poucos, caros e geralmente terríveis.

16. Os brasileiros são super sociais e raramente passam algum tempo sozinho, especialmente nas refeições e fins de semana. Isso não é necessariamente uma má qualidade, mas, pessoalmente, eu odeio isso porque eu gosto do meu espaço e privacidade, mas a expectativa cultural é que você vai assistir (ou pior, convidar amigos e família) para cada refeição e você é criticado por não se comportar “normalmente” se você optar por ficar sozinho.

17. Brasileiros ficam muito perto, emocionalmente e geograficamente, de suas famílias de origem durante toda a vida. Como no #16, isso não é necessariamente uma má qualidade, mas pessoalmente eu odeio porque me deixa desconfortável e afeta meu casamento. Adultos brasileiros nunca “cortam o cordão” emocional e sua família de origem (especialmente as mães) continuam a se envolvido em suas vidas diariamente, nos problemas, decisões, atividades, etc. Como você pode imaginar, este é um item difícil para o cônjuge de outra cultura onde geralmente vivemos em famílias nucleares e temos uma dinâmica diferente com as nossas famílias de origem.

18. Eletricidade e serviços de internet são absurdamente caros e ruins.

19. A qualidade da água é questionável. Os brasileiros bebem, mas não morrem, com certeza, mas com base na total falta de aplicação de leis e a abundância de corrupção, eu não confio no governo que diz que é totalmente seguro e não vai te fazer mal a longo prazo.

20. E, finalmente, os brasileiros só tem um tipo de cerveja (aguada) e realmente é uma porcaria, e claro, cervejas importadas são extremamente caras.

— Do Fórum —

21. A maioria dos motoristas de ônibus dirigem como se eles estivessem tentando quebrar o ônibus e todos dentro dele.

22. Calçadas no meu bairro são cobertos com mijo e coco de cães que latem dia e noite.

23. Engarrafamentos de Três horas e meia toda vez que chove .

24. Raramente as coisas são feitas corretamente da primeira vez. Você tem que voltar para o banco, consulado, escritório, mandar e-mail ou telefonar 2-10 vezes para as pessoas a fazerem o seu trabalho.

25. Qualidade do ar muito ruim. O ar muitas vezes cheira a plástico queimado.

26. Ir a Shoppings e restaurantes são as principais atividades. Não há nada pra fazer se você não gastar. Há um parque principal e está horrivelmente lotado.

27. O acabamento das casas é péssimo. Janelas, portas , dobradiças , tubos, energia elétrica, calçadas, são todos construídos com o menor esforço possível.

28. Árvores, postes, telefones, plantas e caixas de lixo são colocados no centro das calçadas, tornando-as intransitáveis.

29. Você paga o triplo para os produtos que vão quebrar dentro de 1-2 anos, talvez ais.

30. Os brasileiros amam estar bem no seu caminho. Eles não dão espaço para você passar.

31. A melhor maneira de inspirar ódio no Brasil? Educadamente recusar-se a comer alimentos oferecidos a você. Não importa o quão válida é a sua razão, este é considerado um pecado imperdoável aos olhos dos brasileiros e eles vão continuar agressivamente incomodando você para comê-lo.

32. As pessoas vão apertar e empurrar você sem pedir desculpas. No transporte público você vai tão apertado que você é incapaz de mover qualquer coisa, além da sua cabeça.

33 . O Brasil é um país de 3° mundo com preços ridiculamente inflacionados para itens de qualidade. Para se ter uma idéia, São Paulo é classificada como a 10ª cidade mais cara do mundo. (New York é a 32ª).

34. A infidelidade galopante. Este não é apenas um estereótipo, tanto quanto eu gostaria que fosse. Homens na sociedade brasileira são condicionados a acreditar que eles são mais ” virís ” por sairem com várias mulheres .

35. Zero respeito aos pedestres. Sim, eles não param para você passar. Na melhor das hipóteses, eles vão buzinar.

36. Quando calçadas estão em construção espera-se que você ande na rua. Alguns motoristas se recusam a fazer o menor desvio a sua presença, acelerando a poucos centímetros de você, mesmo quando a pista ao lado está livre.

37. Nem pense em dizer a alguém quando você estiver viajando para o EUA. Todo mundo vai pedir para você trazer iPods, X-Box, laptops, roupas, itens de mercearia, etc. em sua mala, porque eles são muito caros ou não disponíveis no Brasil.

38. A menos que você goste muito de futebol ou reality shows (ou seja, do Big Brother), não há nada muito o que conversar com os brasileiros em geral. Você pode aprender fluentemente Português, mas no final, a conversa fica muito limitada, muito rapidamente.

39. Tudo é construído para carros e motoristas, mesmo os carros sendo 3x o preço de qualquer outro país. Os ônibus intermunicipais de luxo são eficientes, mas o transporte público é inconveniente, caro e desconfortável para andar. Consequentemente, o tráfego em São Paulo e Rio é hoje considerado um dos piores da Terra (SP, possivelmente, o pior). Mesmo ao meio-dia podem ter engarrafamentos enormes que torna impossível você andar mesmo em um pequeno trajeto limitado, a menos que você tenha uma motocicleta.

40. Todas as cidades brasileiras (com exceção talvez do Rio e o antigo bairro do Pelourinho em Salvador), são feias, cheias de concreto, hiper-modernas e desprovidas de arquitetura, árvores ou charme. A maioria é monótona e completamente idênticas na aparência. Qualquer história colonial ou bela mansão antiga é rapidamente demolida para dar lugar a um estacionamento ou um shopping center.