Ocorreu um erro neste gadget

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Feliz dia do professor. Traído pelos mestres.

Professor... classe privilegiada que detém o saber.
Classe notável pelo conhecimento.
Classe distinta pela capacidade de ensinar.

Tive alguns professores assim. Um ou dois. Alguns realmente notáveis, com vasto cabedal, imensa e notória experiência em levar seu corpo discente ao conhecimento.

A estes, meus sinceros louvores. 
A estes, minha eterna gratidão.

Mas este texto não é para eles.


A minha gratidão é inversamente proporcional ao mal que uma parte dos que foram responsabilizados pela minha educação fizeram, conscientes ou não, dos seus atos, que eu reputo como nojentos e dignos de espécie.

Após o advento de Gramsci e dos "educadores sociais" a engenharia social passou a deter as armas reais para dominar as pessoas. Auxiliados por ilustres mestres manipuladores, instruídos pela inteligentsia "social" e apoiados pela mídia geral puderam se apossar de algo muito rico, muito precioso e vital, importante à continuação de uma sociedade moderna e sadia, as crianças.

Considero crime hediondo quando um ato de alguém contra outro é realizado de forma premeditada, sobre um ser inocente e de forma oculta a que confiou aqueles que lhes são a maior preciosidade que possuem. Os pais e mães são traídos todos os dias por diretores de colégios, orientadores pedagógicos e professores, que recebem muito além do dinheiro para que auxiliem nossos filhos em sua formação INTELECTUAL.

Minha indignação e repulsa retorna mais uma vez ao auxiliar meu filho em seus trabalhos escolares, que versam sobre algo pelo qual não paguei, não confiei e não pedi aos ditos mestres responsáveis pela educação secular de meus filhos.

Vejo que meu filho estudou alguns meses sobre farsas facilmente ilustradas, como o aquecimento global, cujas "prováveis" consequências sobre o mundo, alardeadas por ativistas e até cientistas comprometidos apenas com a política de alarme mundial em poucos meses foram mais que desmentidas e consideradas uma imensa fraude, fraude esta anteriormente avisada por pessoas sérias do meio acadêmico, muitas vezes à custa de seus subsídios de orientação ao mestrado e doutorado de seus orientandos, mostrando a política sórdida acadêmica atendendo os interesses dos arrogados dominadores do mundo.

Perguntei ao meu filho o que ele dirá à seus professores sobre este tempo perdido com uma mentira previamente anunciada, mas ignorada por eles em nome de algo que não sei definir, O que fazer com as respostas das provas que consideravam o mundo em perigo? Que em 20 anos estaríamos sem água e inundados ao mesmo tempo, com as calotas polares derretendo e todos à beira da morte?

Vejo o trabalho de história e noto que a capacidade de acúmulo de dados sobre uma personalidade vai além do imaginável até em uma revista de fofocas, como descobriram que Antônio Conselheiro, desde a juventude reparava nas diferenças sociais à sua volta? Mais que isso, já era resoluto na idéia de libertá-los?
Quem perguntou isso ao jovem Toinho? Ao menos ele desabafou no facebook?

Qual a razão de um "método de ensino"(as aspas se justificam porque o construtivismo NEM AO MENOS É UM MÉTODO DE ENSINO, É APENAS UMA TEORIA!) "moderno", "eficaz" e "superior ao método antigo", não ser adotado nos países onde a educação é mais desenvolvida, mais que isso, foi ABANDONADO NAS ESCOLAS DE SEU PAÍS DE ORIGEM (França. Sim, Piaget é suíço),  ser adotado e incentivado nas escolas do Brasil de forma geral? Por todas escolas onde passei, este método se fez presente, de forma que o método silábico fosse prejudicado e com isso, pelo que vejo e leio, O MÉTODO CONSTRUTIVISTA É A SINA MALDITA ADOTADA POR ESCOLAS DOS PAÍSES  COM PIOR DESEMPENHO EDUCACIONAL! 
Não consigo acreditar na ingenuidade desta escolha!

Qual a razão das distorções nas aulas de história? Quem teve a idéia imbecil de dizer que a história de uma civilização depende da ótica, do ponto de vista, e não dos fatos e episódios documentados e notoriamente testemunhados?

A história é uma ciência e o fato de não pertencer às ciências exatas não a faz, em hipótese alguma uma ciência inexata, pois a despeito do oposto do que é  exato ser  inexato, não se trata de matéria oposta à outra e sim ciência classificada em outra área de conhecimento!

O me´todo científico se estabelece de forma séria quando OS FATOS SÃO OBSERVADOS E SUAS REPERCUSSÕES SÃO ANALISADAS, NÃO HÁ LUGAR PARA INTERPRETAÇÃO DE FATOS OU DE REPERCUSSÕES, NÃO HÁ ESPAÇO PARA ÓTICAS DIVERSAS E EM CASO DE NECESSITARMOS DE FIEL DA BALANÇA, O DESENROLAR DE FATOS EM MAIS FATOS É A PROVA CABAL DA RAZÃO EM DETRIMENTO DA OBSCURIDADE, OBSCURIDADE ESTA QUE SE TORNOU O SOL DAS ESCOLAS DO BRASIL, UMA MATERNIDADE DE MENTIRAS E FÁBRICA DE IDEOLOGIAS.

Abdicaram do método tradicional pelo moderno. com isso somos um dos países de pior índice escolar do planeta.

Abandonaram o ensino intelectual pelo ensino "social" e hoje temos um país onde até homicidas reincidentes são libertos na rua por juízes que alegam que as cadeias estão lotadas e brigas de casal e outras querelas simples passam pelo supremo tribunal federal.

Abriram mão da escola como local de aprimoramento das inteligência pelo acúmulo de conhecimento acumulado pelos mais diversos sábios dos 5 continentes desde a mais antiga fase vivida pela humanidade em favor de uma escola "cidadã", "engajada na causa social" e "focada no coletivo e na igualdade" e nada destas premissas foram atingidas por esta geração má e desfocada, merecedora de pena, iludida por qualquer argumento dialético, sem a mínima noção do próprio idioma, apoiada em sua formação pela televisão de domingo.
E hoje vão para as ruas protestar contar o governo, pedindo mais "controle do  governo" para que os problemas por ele ocasionados acabem.

Tudo isso é um redemoinho que leva à todos nós a um esgoto sujo, onde os mais incomodados são os que perceberam o engodo e lutaram em vão contra esta enorme multidão de gente que não almeja a aristocracia, pois não sabe seu real significado. Odeia a moral, pelo mesmo motivo. Grita a todos por igualdade e promete espaços especiais para alguns. Chama o rico de mau/explorador, o pobre de injustiçado e puro, mas almeja a riqueza como se a merecesse apenas por pensar assim. 

E chama o mérito, a conquista pelo sacrifício pessoal de privilégio burguês.



Nenhum comentário: